sexta-feira, 8 de setembro de 2017

sábado, 3 de junho de 2017

Relato



Esse punheteiro mandou seu relato dizendo ter tido essa experiência ha 2 semanas atrás. Ele é de Andradina-SP

Sou casado, 38 anos, punheteiro desde sempre e apesar de sentir tesão quando toco uma bronha com alguém, não sinto atração por homens.  Numa viagem que fiz a trabalho, coisa rara, tive uma experiência diferente, com altos e baixos. 
Estava no hotel e no final da tarde fui na sauna pra relaxar. Lá já estava um cara de 40 e poucos anos, loiro, corpo normal. Conversamos um pouco e como sempre a situação me deixou de pau duro. Vale lembrar que em hotel geralmente não é permitido ficar pelado, ou seja estávamos de short. Com o papo pulando para sexo percebi q ele passava toda hora mão no pau e isso me deixou mais excitado ainda e, claro, fiz o mesmo. Tava na cara que os 2 pensavam em colocar o pau pra fora e tocar uma, mas quem já foi em sauna (e não to falando de sauna gay), sabe que no meio daquele calor e fumaça não é fácil progredir com essas coisas, fora o risco muito alto de entrar alguém. Aí, esse cara que já deixava bem amostra o volume do pau, me chamou pra ir conversar no quarto dele. Fomos pra ducha e seguimos pra cima.
No caminho fiquei pensando o que poderia rolar. Fiquei com medo dele estar querendo sexo, pois nunca tinha tido vontade de transar com homem e nem tesão pra isso. Ao chegar no quarto, ele pegou uma bebida e falou pra eu ficar a vontade pra gente conversar, quer dizer, pelado, coisa que ele já tava ficando. Rolou uma mistura de tesão com medo. Vi a pica dele bem dura, um pouco maior que a minha que ainda estava meia bomba e mais grossa. Chegou perto de mim e me puxou dando um beijo na minha boca. Seu pau encostou no meu. A sensação dos paus juntos foi boa, mas o beijo tava me tirando a excitação. Desviei logo olhando pros paus se esfregando e ele foi descendo com a boca chupando meu peito. Apesar de não curtir, fiquei sem saber o que fazer. Logo ele tava com meu pau na boca. Chupava melhor que muita mulher, com vontade, lambia meu saco, passava a língua em tudo! 
Me chamou pra ir pra cama. Pra evitar novos beijos, virei no outro sentido, pegando o pau dele e esfregando as duas cabeças. Ele pediu pra que o chupasse. Nunca tinha feito isso. Coloquei na boca e a sensação da pele da piroca é muito estranha. Chupei com receio no começo, depois suguei com mais força. Mamei e punhetei  rápido mas pedi pra ele não gozar depois de  sentir o gosto doce do pré gozo.  Ele levantou a cabeça e segurou minha bunda caindo de boca no meu cu. Isso é uma coisa que me deixa maluco de tesão. Minha mulher não gostava de fazer mas eu adorava lambida no cu. Agora estava eu de 4 e ele chupando meu rabo e me punhetando. Pegou o pau e começou a esfregar no cuzinho, pra cima e pra baixo. Gostoso e excitante, mas não tava com vontade nenhuma de dar. Ele começou a pressionar a cabeça no cu, cada vez mais e pedi pra parar. Ele levantou e disse pra esperar um pouco. Foi até a mala e pegou um gel e camisinha. 
Pensei: agora fodeu mesmo! Será que experimento? Minha mulher já tinha enfiado o dedo, mas apesar de ser gostoso, não era uma coisa que me dava muito prazer. Preferia lambidas e chupadas. Resolvi deixar. Senti o gel gelado escorrendo e um dedo entrando fundo. Em seguida ele forçou a cabeça do pau de novo! Pediu pra eu relaxar e comentou: parece virgem! Kkk  Pior que eu era! Conforme a cabeça da pica entrava parecia que tava me rasgando por dentro. Puta dor do caralho! A dor tava tão grande que suava frio, tinha palpitações e nem percebi que ele já tava todo dentro e começava a bombar. Pedi pra ir devagar, mas queria que gozasse logo! O saco dele batia no meu. Foi uma eternidade até sentir os urros do gozo e as socadas fortes! Que alívio quando tirou o pau lambuzado de porra!
 Fiquei na minha, mas quase não conseguia me mexer. Ele virou de 4 e falou que era minha vez. Meu pau tava mole e quase não tinha mais tesão. Só pensava no meu cu ardendo demais!  Até tentei enfiar, mas não ficou duro suficiente pra entrar. Ele então voltou a chupa-lo com força. Me concentrei pra gozar e consegui. Esporrei na boca dele! Engoliu tudo! Porra quente que escorreu pelos cantos da boca. Agora tava com vontade de sumir! Voltei pro meu quarto e confesso que me arrependi muito na hora. A dor no cu ficou muitos dias e não consigo entender como alguém consegue dar tanto o cu! Foi bom porque descobri que foder com homens não é minha praia mesmo, mas brincadeiras ainda me dão muito tesão, inclusive chupadas. Só não tenho coragem de engolir porra por enquanto.